v9 n1 2014 - mens · pdf file 2018-05-03 · prof. dr. moamen s. refat –...

Click here to load reader

Post on 17-Jul-2020

1 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Mens Periódico de Divulgação Científica e Tecnológica

    da Academia Roraimense de Ciências

    VOLUME 9 - NÚMERO 1 - 2014

    ISSN 1809-4791

    Agitat

  • Editores Prof. Dr. Robson Fernandes de Farias – UFRR (Editor -Chefe) Prof.Dr. José Maria Filardo Bassalo – Fundação Minerva, PA (Editor Adjunto)

    Conselho Editorial Prof. Dr. Gilberto Fernandes de Sá – UFPE Prof. Dr. Claudio Airoldi – UNICAMP Prof. Dr. Guido Nunes Lopes – UFRR Prof. Dr. Carlos Ramón Franco – UFRR Prof. Dr. Carlos Ernesto G. Reynaud Schaefer – UFV Prof. Dr. Cícero Wellington Brito Bezerra – UFMA Prof. Dr. Umberto Gomes da Silva Jr. – CEFET-PB Prof. Dr. Moamen S. Refat – Suez-Canal University, Egypt Prof. Dr. Jorge Fernando Silva de Menezes – UFRB Profa. Dra. Deyse de Souza Dantas – UNIFAP Prof. MSc. Thiago Oliveira Moreira (UFRN)

    A Revista Mens Agitat é um periódico de divul- gação científica e tecnológica da Academia Rorai- mense de Ciências dedicado à publicação de Ar- tigos Originais, Artigos de Revisão, Divulgação Científica, História da Ciência, Notas Técnicas, As- suntos Gerais e Short Communications.

    Apreciação dos Manuscritos Os manuscritos submetidos à revista deverão estar

    dentro das Normas de Publicação que encontram-

    -se no site http://www.academiarrciencias.org. Os

    trabalhos serão aceitos ou recusados com base

    nos pareceres do Conselho Editorial, ou de con-

    sultores ad-hoc.

    Responsabilidades Embora todo o conteúdo publicado na Revista Mens

    Agitat seja previamente avaliado por assessores es-

    pecialistas em cada área do conhecimento, os edi-

    tores da Revista não se responsabilizam por qual-

    quer informação fornecida em suas páginas, sendo

    a veracidade/autencidade dos dados científicos ou

    qualquer outra informação transmitida, de total e

    única responsabilidade dos respectivos autores.

    Endereço para envio dos Manuscritos Todos os trabalhos deverão ser submetidos ape-

    nas eletronicamente (formato .doc ou .rtf) para o

    seguinte endereço eletrônico:

    [email protected]

    MensAgitat

    VOLUME 9 - NÚMERO 1 - 2014

  • Academia Roraimense de Ciências

    Presidente: Prof. Dr. Robson Fernandes de Farias Vice-Presidente: Prof. Dr. Carlos Ramon Franco

    A Academia Roraimense de Ciências, fundada em 29 de outubro de 2004, é uma sociedade civil sem fi ns econômicos, com sede na cidade de Boa Vista, Roraima, tendo por objetivo contribuir para o desenvolvimento da ciência e da tecnologia, da educação e do bem estar social do estado de Roraima e do Brasil.

    A ARC, considerados os campos do conhecimento em que têm atuação os seus Membros Titu- lares e Correspondentes, abrangerá as seguintes áreas especializadas:

    a) Ciências Matemáticas; b) Ciências Físicas; c) Ciências Químicas; d) Ciências da Terra; e) Ciências Biológicas; f) Ciências Biomédicas; g) Ciências da Saúde; h) Ciências Agrárias; i) Ciências da Engenharia; j) Ciências Humanas.

    Endereço: Caixa Postal 296, Ag. Praça do Centro Cívico, 69301-380, Boa Vista, RR. E-mail: [email protected]

    Home page: http://www.academiarrciencias.org

  • SUMÁRIO VOLUME 9 - NÚMERO 1 - 2014

    ARtIgOS

    09 Estudo Epidemiológico da Dengue por meio do Monitoramento do Mosquito Aedes Aegypti e Aedes Albopictus no Município de Boa Vista, Roraima Ramão Luciano Nogueira Hayd, Eliana Souza e Silva, José Francico Luitgards-Moura, Almir Antonio Fontão Cunha, Fernanda Zambonin, Nayara de Melo e Raquel Silva Brito da Luz

    19 Drug Addiction in Youth and Adults Education Program (EJA) Rodbari, R. J., Jamshidi, A. L. C. L. e Nascimento, L.

    27 Modelo Cosmológico de Friedmann R. G. Souza e M. Campos

    ASSUntOS geRAIS

    45 A D(+)-Adrenalina terá Efeito Terapêutico em um Quadro de Depressão? José Paulo de Oliveira Filho, Nelson Pinheiro Coelho de Souza, José Maria Filardo Bassalo e Mauro Sérgio Dorsa Cattani

    51 Estamos no Limiar de Uma Nova Física? José Maria Filardo Bassalo

    69 Breve Análise Crítico-interpretativa do Filme “Laranja Mecânica” Robson Fernandes de Farias

    73 A Identificação pelo DNA nos Grandes Desastres em Massa Diacira Thamiris de Oliveira Barros e Robson Fernandes de Farias

  • ARtIgOS JURídIcOS

    91 Hermenêutica, Súmulas, Súmulas Vinculantes e o Dilema do Julgador Robson Fernandes de Farias

    97 Como Lidar com Adolescentes em Conflito com a Lei? Robson Fernandes de Farias

    111 Arbitragem e Pacificação Social: o desafio da inclusão Robson Fernandes de Farias

  • Artigos

  • MensAgitat | ARTIGO 1 | p. 9-18 VOLUME 9 - NÚMERO 1 - 2014 ISSN 1809-4791

    Estudo Epidemiológico da Dengue por meio do Monitoramento do Mosquito Aedes Aegypti e

    Aedes Albopictus no Município de Boa Vista, Roraima Ramão Luciano Nogueira Hayd

    Eliana Souza e Silva José Francico Luitgards-Moura

    Professores da Universidade Federal de Roraima - Núcleo de Pesquisas ObservaRR E-mail: [email protected]

    Almir Antonio Fontão Cunha Técnico de laboratório do Núcleo de Pesquisas ObservaRR da UFRR

    Fernanda Zambonin Acadêmica do Curso de Enfermagem da UFRR

    Nayara de Melo Raquel Silva Brito da Luz

    Acadêmicas do Curso de Medicina da UFRR

    Resumo

    O perfil epidemiológico baseado nos casos suspeitos de dengue, nos quais se embasam o sistema de informação da vigilância epidemiológica, e no monitoramento do mosquito são importantes indicadores de saúde pública, e subsidiam, desta forma, as ações intervencionistas por parte do poder público, ações essas de prevenção, por meio do controle do vetor, mobilização social e informe epidemiológico, assim como contribuem para o entendimento dos ciclos epidêmicos de dengue em âmbito local. Este trabalho teve por objetivo realizar estudo epidemiológico da dengue no município de Boa vista, bem como identificar a distribuição de Ae. aegypti e Ae. albopictus através de coletas, utilizando armadilhas de oviposição em 02 bairros de Boa Vista. Buscamos também detectar a presença do mosquito Aedes albopictus em Boa Vista. O Aedes aegypti mantém o ciclo de vida no período seco, através de criadouros artificiais permanentes, como caixas d’água e sobrevive com baixa pluviosidade, o que mantém a transmissão contínua, embora menor. A presença do Ae. Albopictus não foi detectada. Sugerimos novos estudos de monitoramento através de coleta em locais de mata próximos a cidade de Boa Vista, Roraima. Palavras-chave: Dengue; Roraima; Aedes Aegypti; Aedes Albopictus.

  • Estudo Epidemiológico da Dengue por meio do Monitoramento do Mosquito Aedes Aegypti...10

    1. Introdução

    A dengue é um dos principais problemas de saúde pública no mundo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que entre 50 a 100 milhões de pessoas se infectem anualmente, em mais de 100 países, de todos os continentes, exceto a Europa. Cerca de 550 mil doentes necessitam de hospitalização e 20 mil morrem em consequência da dengue. É uma doença febril aguda, causada por um vírus de evolução benigna, não é transmitida de pessoa para pessoa, seu principal vetor é o mos- quito Aedes aegypti [5]. O dengue é uma das mais importantes arboviroses que atinge o homem e constitui um sério problema de saúde nas áreas tro- picais, cujas condições climáticas são favoráveis à ocorrência de focos de Ae. aegypti [11].

    Boa Vista possui localização geográfica de 02° 49’ 11’’ Latitude Sul e -60° 40’ 24’’ Logitude Oeste, altitude 85 metros, clima quente e úmido, um regime de chuvas representado por dois perí- odos bem distintos. Uma estação chuvosa, que compreende os meses de abril a agosto. O período de maior precipitação pluviométrica concentra-se nos meses de junho e julho, estes com chuvas de

    grande intensidade, que diminuem gradativamente até meados dos meses de agosto e setembro. O outro período, marcadamente mais seco, compre- ende os meses de outubro a março, caracterizado por um significativo decréscimo pluviométrico [4]. As elevadas temperaturas e precipitação têm pro- porcionado à introdução e dispersão dos vetores da dengue [9].

    Sendo, pois, o município de Boa Vista área endêmica da dengue, esse estudo fornece dados atuais de incidência da doença e monitoramento do mosquito, a relação do quantitativo deste com número de casos de doença, em determinado bairro, e com variáveis metereológicas, bem como a participação do Aedes albopictus como co-vetor potencial da dengue e sua interação com a espécie Ae. aegypti.

    O perfil epidemiológico baseado nos casos suspeitos de dengue, nos quais se embasam o sis- tema de informação da vigilância epidemiológica, e no monitoramento do mosquito são importantes indicadores de saúde pública, e subsidiam, desta forma, as ações intervencionistas por parte do poder público, ações essas de prevenção, por meio do controle do vetor, mobilização social e informe

    Abstract

    The profile based on suspected dengue cases in which underpin the system of surveillance information, and monitoring of the mosquito are important indicators of public health, and subsidize thus interventionist actions by the government, actions these prevention by means of vector control, social mobilization and epidemiological report, as well as contribute to the understanding of dengue epidemic cyc